Previsões da EIT Food para o sul da Europa no setor agroalimentar

Em colaboração com a EIT Food, órgão focado na inovação alimentar, a Lantern elaborou um estudo sobre os efeitos do COVID-19 na indústria de alimentos no sul da Europa.
February 2021
Previsões da EIT Food para o sul da Europa no setor agroalimentar

Em outubro de 2020, a Lantern publicou um estudo sobre os efeitos do COVID-19 na indústria de alimentos no sul da Europa, em colaboração com o EIT Food, a principal iniciativa de inovação alimentar da Europa, e um organismo com o apoio da União Europeia. O estudo foi realizado em cinco países e em cinco diferentes áreas do setor. Entrevistamos especialistas do setor primário, produção e suply chain, horeca, retalho e I + D + i em Portugal, Espanha, Itália, Grécia e Turquia.

Mediante a metodologia de Future Foresight, desenvolvemos dois grupos de cenários futuros possíveis: um no curto prazo, enquanto a pandemia continua, e outro no médio prazo, após o fim da pandemia. O primeiro grupo foi desenvolvido sobre os eixos de recuperação económica e controle da pandemia, e o segundo sobre os das mudanças da indústria e da sociedade que podem ocorrer. Estabelecemos três cenários para cada um dos dois horizontes de tempo, que desdobramos em impactos e oportunidades nas cinco áreas mencionadas.

Com base nesses cenários, geramos recomendações relacionadas com as vendas online e tipos de alimentos a serem produzidos, entre outras, e identificamos oportunidades chave como cozinhas escuras e supermercados escuros em áreas como a digitalização e mecanização.

Qualquer que seja o caso futuro, existem etapas concretas para continuar, interromper ou iniciar imediatamente a sua preparação. É fundamental continuar a focar nas atividades core, estreitando os laços com os clientes atuais, criando experiências seguras e positivas, reforçando a proposta de valor e oferecendo produtos e experiências saudáveis ​​e convenientes.

Consequentemente, existem outras áreas não essenciais ou nocivas que devem ser eliminadas, como tudo o que cria uma sensação de insegurança para as partes interessadas, produtos insalubres ou não sustentáveis ​​e contextos que não oferecem flexibilidade para o teletrabalho.

Por fim, recomendamos implementar o seguinte, caso ainda não esteja sendo feito: melhorias em agilidade e velocidade, investimentos em recursos digitais em soluções DTC, maior investimento em I+D em saúde e segurança alimentar, criação de novas experiências de consumo, a revisão do impacto no meio ambiente (nas pessoas e no planeta) e a integração do propósito do negócio no centro da estratégia e execução.


Clique no link “Download South Foresight” para ler o estudo em inglês: https://www.eitfood.eu/projects/food-foresight

Se quiser ver o vídeo do webinar "Depois da pandemia: cenários futuros para o setor agroalimentar", onde falamos sobre como os hábitos de consumo vão mudar após # COVID19 na indústria de alimentos, clique aqui: https://bit.ly/2ZLfDRg